Torne-se seguidor e concorra a um exemplar do livro "O Peregrino", de John Bunyan

OLHAR CRISTÃO - A teoria da evolução é compatível com a Bíblia?

Se a Teoria da Evolução for verdadeira, Moisés estava certamente errado quando escreveu o relato da criação de Gênesis. Outros livros da Bíblia também interpretam Gênesis de forma literal, eles são igualmente implicados em erro por interpretar falsamente o livro de Gênesis. O próprio Jesus também estava equivocado quando aceitou a criação divina (Marcos 13.19).


Assim sendo, numa tentativa de harmonizar a teoria da evolução com os ensinamentos bíblicos foram propostas outras teorias – descritas abaixo – estas teorias de harmonização geralmente impõem uma interpretação figurada ou não-literal sobre Gênesis 1-2. Vejamos:


Umas das teorias é a chamada “Evolução Teísta”. Essa é a idéia de que Deus supostamente usou o processo gradual da evolução para criar toda espécie de vida, inclusive o homem.

Outra é a teoria da “Duração dos Dias”, onde os dias de Gênesis 1 se tornam vastas eras geológicas, geralmente para inserir a evolução.


Uma terceira é a teoria do “Intervalo” que supõe um grande intervalo cronológico entre o versículo 2 e 3 de Gênesis 1, onde bilhões de anos de progresso evolucionista são inseridos.


Assim sendo, todas estas idéias aceitam o fato da evolução, permitindo bilhões de anos para que ela ocorra.


Uma quarta teoria é a chamada de “criação progressiva” é aceita longo períodos de evolução entremeados por surtos criativos de atividade divina para manter o processo.


É sempre um erro interpretar a Escritura à luz de teorias dúbias, sejam elas científicas ou não. Adequadamente interpretada, a Escritura jamais entrará em conflito com qualquer fato da ciência simplesmente porque Deus é o seu autor. Afinal de contas, Deus não só inspirou a
Bíblia, Ele fez a criação.


No entanto, a evolução continua sendo apresentada como um fato estabelecido pela comunidade científica, principalmente por causa do ponto de vista materialista, naturalista que impregna o mundo científico.


Existem milhares de casos de descriminação contra os criacionistas – professores de ciência altamente qualificados que não conseguem estabilidade por se recusarem a declarar sua fé na evolução; teses de estudantes de ciência para o doutorado serem rejeitadas simplesmente por apoiarem a criação; estudantes serem expulsos da classe por desafiarem a idéia de que a evolução é um fato. Recentemente “O biólogo Michael Reiss, diretor de Educação da Royal Society, foi demitido da academia por defender que o Criacionismo seja ensinado nas escolas britânicas ao lado do Evolucionismo” – Mensageiro da Paz – Novembro/2008.


Em nossas faculdades e universidades hoje, a fé cristã pode ser ridicularizada o tempo todo, mas a teoria da evolução é de algum modo sacrossanta.

Todavia, se a evolução for verdade, a Bíblia, literalmente interpretada, não pode ser verdadeira e, portanto, não pode ser considerada confiável e, muito menos, ser a Palavra de Deus. De modo inverso, se a Bíblia é a Palavra de Deus, a evolução é que não pode ser verdadeira.

Gidel de Morais

Um comentário:

Arvores,Pilhas disse...

Deus não faz parte do processo científico, porque a sua existência não pode ser provada ou refutada. A ciência só se preocupa com o que pode ser aplicado o método científico. E essa controvérsia sobre a teoria da evolução só existe para os leigos, a comunidade científica (cristã ou não) não tem dúvidas sobre a veracidade da teoria, até o papa João Paulo segundo já disse que a evolução não é mais uma hipótese. Essas "teorias"de que você fala não são aceitas pela ciência. Há um erro de português no seu texto, o correto é "discriminação".